domingo, 17 de maio de 2009

Abraão, o Pai da Fé

É sempre bom, que nós professores de escola dominical, tenhamos um pouco de tempo separado para analisar e aprender com estes grandes homens que encontramos nas páginas da Bíblia.Imaginem só o que podemos aprender se cultivarmos este hábito tão saudável. Sempre que ouço alguém falando sobre Abraão, na maioria das vezes, é centrado na sua prosperidade, porem, Ele é muito mais que apenas um homem próspero. Ele é em primeiro lugar exemplo de obediência,coisa que anda faltando nos nossos dias. Não é raro ver que muitos irmãos estão andando na contra mão da palavra que diz:" Porém Samuel disse: Tem,porventura,o Senhor tanto prazer em holocaustos e sacrifícios quanto em que se obedeça sua palavra?Eis que obedecer é melhor do que sacrificar,e o atender, melhor do que a gordura de carneiros."(1Sm.15:)
Hoje, parece que qualquer coisa é melhor que obedecer; o cristão bem informado na palavra obedece às autoridades constituídas pois é isso que Deus espera de nós; obedece aos pais porque é mandamento.Mas Abraão também nos da exemplo de coragem, de fé de medo,pois era humano e como tal podia sentir-se amedrontado; em suma ele eram como qualquer um de nós, mas com uma diferença crucial: Ele amava e adorava somente a DEUS, e só a Ele prestava culto, ao contrário de muitos de nós,que por vezes adoramos nossos filhos, maridos,cantores gospel e tantas outras coisas; só que nem percebemos que estamos fazendo isto, sabe porque? Porque já banalizamos tanto as coisas que tornamos Deus, em uma pessoa muito próxima e muito amiga que nos serve quando precisamos; ou seja, invertemos os valores, ao invés de servi-lo nós é queremos ser servido por Ele e eu não tenho nenhuma dúvida de garantir para quem quiser que Deus não se agrada de tal atitude. Deus procura verdadeiros adoradores, Ele não precisa de superstar,Ele não quer pessoas que tem com objectivo ficar milionário a custa do evangelho.Temos que conhecer de verdade o Deus a quem servimos, imaginem se um pai humano iria ficar contente com o filho que só se aproxima do mesmo para adquirir lucros e mas nada, quanto mais o nosso Deus Senhor dos Senhores, Rei único e Soberano. Mas voltemos à Abraão, este sempre procurou agradar de toda a sua alma ao seu Pai Celestial, Abraão não discutia as ordens do Pai.
Que bom seria se os servos de hoje não ficasse procurando justificativas para suas desobediências com a desculpa de que os tempos mudaram. Eu só gostaria de saber se estas pessoas se lembram de uma coisa, DEUS É IMUTÁVEL!!! e nós somos como a poeira que o vento leva, para nós os tempos mudam mesmo. Quando Deus ordenou à Abraão que sacrificasse o próprio filho, Ele simplesmente obedeceu, mesmo sendo o seu filho tão esperado. Mas ele sabia que um simples mortal não tem competência para discutir um ordem do Deus Vivo. Por outro lado devemos analisar: Sendo Deus Uniciente,Omnipotente e Uni presente, Ele já sabia que seu servo O obedeceria, então porque será que o Senhor o ordenou a sacrificar o seu herdeiro tão aguardado?Par que eu você caro leitor, pudesse aprender que, quando Deus nos dá uma ordem devemos simplismente cumprir.
Sempre podemos tirar preciosas lições com a tragetória de Abraão pois tudo que lhe aconteceu foi porque ele creu no Deus fiel a quem serviu. Que possamos também ser um servo tal qual Abraão foi, confiando sempre e esperando no Senhor, pois Ele tem cuidado de nós e seremos sempre um vitoriso.

12 comentários:

  1. Ola irmã!


    Estava no blog no de um amigo e vi o seu link. Vim conhecer o seu blog. Vou segui-lo de agora em diante. Se quiser passe no Genizah, meu blog, para uma visitinha!

    A Paz!

    Danilo

    ResponderExcluir
  2. Caro irmão,fico muito grata pela visita, e ainda mais por você torna-se um dos seguidores do meu blog.Visitei e gostei do Genizah, sem contar que aprendi o significado da palavra.Graça e Paz

    ResponderExcluir
  3. Bom dia...

    Fiquei impactada com o que li.

    Que Deus continue te abençoando'

    A paz do Senhor.

    ResponderExcluir
  4. Oi. É muito bom quando percebo que Deus Estar sendo apresentado através das postagem que Jesus te abençoe.Graça e paz.

    ResponderExcluir
  5. Observando o seu perfil consta lá que o eu signo astral ou astrológico, não é isso uma pratica pagã condenada por Deus? claro que hoje todos o adotam mas, difundir isto não seria ser conivente com eles?

    ResponderExcluir
  6. serio que bom D eus usa abrao

    ResponderExcluir
  7. angelo mendes pereira9 de junho de 2010 18:49

    prezada irma, que Deus a bençoe em Cristo Jesus, lendo esta msg, sobre abraão, muito me alegro, pois alem de obediencia abraão, tinha certeza de que Deus livraria seu filho do sacrificio, pois abraão diz a seus servos ficai aqui que eu e o moço subiremos e ofereceremos o sacrifio a Deus e retornaremos, olhe que ele diz no plural e nois retornaremos, a certeza que deus o ajudaria era grande, como servos do Deus vivo, temos que ter obediencia a Deus com a certeza que ELE nos dara o livramento, pois senao onde esta nossa fé? que Deus continue abençoando seu ministerio, em nome de JESUS. sou professor de escola dominical , lider de evangelismo, e lider de missoes, para a honra e gloria do nome de jesus,

    ResponderExcluir
  8. prof. RUBENS MORAIS3 de julho de 2010 19:34

    ABRAÃO – MUITA FÉ E POUCA AÇÃO

    Abraão é conhecido como o Pai da Fé, certo?

    Isto significa que nenhuma outra FÉ “foi”, “é” ou “será”, maior do que a fé dele.

    Que privilégio ímpar, ficar conhecido como um exemplo de fé a ser seguida pelas milhares de gerações subseqüentes.

    Imagine, daqui há 200 anos, alguém se lembrar de mim e de você?

    – “Nos idos do anos 2000, o início do século, viveu um homem chamado Rubens. Ele nos deixou um exemplo consagração e dedicação à causa salvífica – um exemplo a ser seguido”.

    Eu posso dizer isso, de alguns de meus antepassados, aos quais conhecei. Foram sinônimo de abnegação. Meu pai tinha um tio, chamado Ambrósio Jorge, o qual conheci na minha primeira infância, que era rico, muito rico. Morreu pobre, muito pobre, sabem por quê? Porque investiu tudo o que tinha construindo congregações que se tornam em grandes e imponentes templos; que, por sua vez, já salvaram centenas, milhares de almas.

    Imagine, daqui há 1000 anos (se Jesus não voltar até lá), alguém se levantar diante de uma congregação e falar assim:

    – No milênio passado, viveu em Brasília um pastor sério, amoroso, dedicado à obra de Deus: ele se chamava Sérgio Carazza, Sissi, Railda, Nair, etc...

    Há cerca de 8.000 anos atrás, um homem OBEDIENTE caminhou sobre a terra e é estudado – não reverenciado – até o dia de hoje.

    Esse homem viveu 175 anos e ficou conhecido como o “Pai da Fé”. Certamente Abraão podia tudo. Ou seja, quase tudo, certo?

    Errado!

    Ele não podia nada, era um homem limitado. Possuía 7 (sete) filhos; mas, sua limitação não permitiu que engravidasse Sara, a sua esposa.

    Sete filhos?

    Não! No total foram 8 (oito), você não sabia disso? (Gn 25.2,9)

    Zinrá, Jocsã, Medã, Midiã, Jisbaque, Sua (filhos de Quetura);
    Ismael (filho de Hagar) e
    Isaque (filho de Sara)

    Então Abraão, o Pai da Fé, era um adúltero?

    Sara uma mulher conivente com o pecado dele?

    Nada disso!

    Abraão não era adúltero e Sara não era conivente com nada. Ocorre que a lei de Hamurabe, em vigor na época, determinava exatamente essa atitude de Sara: a de indicar uma esposa para procriar. Ou seja, Sara foi submissa, obediente.

    Abraão foi uma benção, realizou proezas, certo?

    ERRADO!




    ABRAÃO Nunca abriu mar nenhum;
    “ abriu um rio nenhum; nem lagoa, nem poçinha d’água;
    “ fez cair fogo do céu;
    “ matou leões e nem ursos.
    “ nocauteou e nem matou gigantes;
    “ curou ninguém;
    “ ressuscitou ninguém;
    “ deu um passo sequer, sobre as águas.

    Por que então, que Abraão, que nunca fez milagre algum, se tornou um grande vulto da Bíblia?

    Por um motivo muito simples: ele O-B-E-D-E-C-E-U!

    A obediência é o maior atributo do homem.

    Não se preocupe com as maravilhas que Deus faz por intermédio do teu irmão e não por teu próprio intermédio. O maior milagre que um homem pode fazer, é O-B-E-D-E-C-E-R a Deus.

    O HOMEM É PECADOR POR QUE PECA... OU PECA POR QUE É PECADOR?

    Precisamos entender bem isso: O HOMEM PECA PORQUE É PECADOR.

    Ele não é pecador porque peca. Se assim fosse, se ele não pecasse, seria puro, santo; e esta não é a verdade.

    Não há nada que o homem possa fazer, para deixar de ser pecador.

    A Bíblia afirma categoricamente isso:

    * “pois todos pecaram e carecem da glória de Deus” (Rm 3.23);

    * “Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram” (Rm 5.12).
    A importância da obediência é enorme no reino espiritual e material também:

    MATERIAL – as leis dizem o que não deve ser feito e, em seguida, colocam logo as sanções, as penas, por quê?

    Porque a desobediência é líquida e certa.

    Porque os legisladores sabem que aquela norma não será
    O-B-E-D-E-C-I-D-A.

    ESPIRITUAL – É simples! Como foi que entrou o pecado no mundo?
    Foi através da desobediência. O homem caiu porque desobedeceu, PODE?

    O pecado não é nada mais e, nada menos, do que o produto da desobediência.

    ResponderExcluir
  9. BRAVO!!!!!VOCÊ É ABENÇOADO, GRAÇAS ADEUS QUE AINDA EXISTE CRISTÃOS QUE SABE QUE "MELHOR É OBEDECER DO QUE SACRIFICAR"(ISM.15;22b). QUE O SENHOR CONTINUE TEABENÇOANDO, GRAÇA E PAZ.

    ResponderExcluir